ABRAPALMA

A palma no Brasil e no mundo

Os especialistas estimam que produção mundial de óleo de palma atinja cerca de 58 milhões de toneladas em 2014. Mundialmente, a cultura ocupa 8% das terras alocadas para o cultivo de oleaginosas. A palma fornece quase um terço da produção global de óleos vegetais.

A Malásia e a Indonésia são responsáveis por 85% da produção mundial. Nigéria, Tailândia, Colômbia, Equador e Papua Nova Guiné representam juntas 6,6% da produção. O saldo de 8,4% divide-se entre outros 36 países, incluindo o Brasil – que está longe de ser considerado um grande produtor do óleo de palma.

Maiores produtores de óleo de palma no mundo:

tabela02-paises-produtores

O Brasil produz cerca de 300 mil toneladas de óleo de palma. A maior parte provém do território paraense. No entanto, a produção nacional não consegue suprir a demanda interna que hoje é de, aproximadamente, 500 mil toneladas por ano, ou seja, o país importa o produto em vez de produzi-lo em áreas degradadas, o que ajudaria a melhorar o balanço de emissões de gases de efeito estufa na agricultura amazônica.

Além disso, a palma é a oleaginosa de valor econômico mais produtiva que se tem conhecimento. Sua produtividade média de 4 toneladas de óleo por hectare/ano, dez vezes mais que o óleo de soja, por exemplo. Ou seja, ele é mais competitivo no mercado mundial do que os produtos similares.

Veja algumas vantagens da palma:

  • Produz até 10 vezes mais do que outras oleaginosas;
  • Bem orientada, seguindo os critérios sociais e ambientais exigidos pela legislação brasileira e pelos modernos critérios internacionais de sustentabilidade, a cultura do óleo de palma pode ter importante papel na redução da pobreza das regiões produtoras;
  • No Brasil, só pode ser plantada em áreas degradadas, que não teriam outra utilização;
  • Pode ajudar no sequestro de carbono, contribuindo para mitigar os problemas relacionados às mudanças climáticas.
AMPLIE SUA VISÃO: http://www.agroanalysis.com.br/materia_detalhe.php?idMateria=1659