Arquivos da categoria: Biblioteca

Tese: DIAGNOSE NUTRICIONAL DA PALMA DE ÓLEO NA AMAZÔNIA ORIENTAL

RESUMO
Os métodos de diagnóstico foliar permitem detectar desequilíbrios, auxiliar a recomendação de adubação, bem como a obtenção de faixas normais de nutrientes para as culturas, mediante dados de talhões comerciais, ou seja, sem a necessidade de experimentos tradicionais. O objetivo foi avaliar métodos de diagnose e o estado nutricional da palma de óleo (Elaeis guineensis Jacq.) perfazendo os seguintes capítulos: 1) Determinar o sistema integrado de diagnose e Recomendação (DRIS) por meio de seis formas diferentes de cálculo, dois modos de escolhas das relações binárias dos nutrientes (método F de Letzsch e método R de Nick) combinados a três métodos de cálculo das funções nutricionais (de Beaufils, de Jones e de Elwali e Gascho); 2) Verificar a abrangência de normas DRIS gerais e específicas para dois materiais genéticos de palma de óleo (africana e seu híbrido interespecífico) e duas faixas de idade, palmeiras jovens e adultas; 3) Calcular as faixas de suficiência dos nutrientes a partir do método DRIS, composição da diagnose nutricional (CND) e da chance matemática (ChM), bem como o nível crítico pela distribuição normal reduzida (DNR). Para tanto foram utilizadas informações de 33 talhões comerciais na Amazônia oriental, coletadas no período de 2011 a 2014, contendo a produtividade e resultados de 144 amostras foliares com os teores de N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn. Os índices de Balanço Nutricionais (IBN) das seis formas de cálculo DRIS apresentaram diagnósticos eficientes e similares conforme indicou a análise de componentes principais, o teste do qui-quadrado e o percentual de concordância entre os métodos. Quando específicas para o tipo de material genético as normas DRIS não diferem das gerais, por outro lado, normas produzidas para diferentes faixas etárias geram diagnósticos discrepantes conforme o potencial de resposta à adubação e a maior precisão encontradas paras as regressões entre o IBN e a produtividade. Os intervalos das faixas nutricionais ChM, DRIS e CND foram em geral mais curtos e apresentaram poucos diagnósticos concordantes com os das recomendações oficiais. Os níveis críticos obtidos pelo DNR situaram-se dentro do intervalo de todas as faixas nutricionais avaliadas. Os métodos testados são promissores na avaliação do estado nutricional da palma de óleo e discriminaram o N, Ca e os micronutrientes, com destaque para o B, com mais casos de deficiência nos talhões, coincidindo com os nutrientes muito exportados pelas colheitas e, ou, comumente muito pouco supridos via fertilização do solo com essa cultura.